Sábado, 20 de Julho de 2024 18:01
Capital EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Professores que atuam em salas de recursos multifuncionais participam de curso de Libras Básico

Formação encerrou sexta-feira (5), no auditório de um hotel na BR 364, em Porto Velho

08/07/2024 07h30
Por: Redação Fonte: SECOM
Divulgação/Secom
Divulgação/Secom

Em atenção ao  Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005, que dispõe sobre a regulamentação da Língua Brasileira de Sinais (Libras), o governo de Rondônia, em consonância com a legislação vigente e atento à realidade vivenciada pela pessoa surda nas escolas da Rede Pública Estadual de Ensino, realizou entre os dias 1º e 5 de julho, o curso de Libras Básico para professores que atuam em Salas de Recursos Multifuncionais (SRM). A formação está acontecendo no auditório de um hotel, localizado na BR-364, em Porto Velho.

O curso, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) por meio da Gerência de Educação Especial (GEE), é realizado a partir da abordagem socioantropológica da surdez. São utilizados recursos visuais em Libras e promoção de discussões sobre as diferentes concepções vinculadas à língua de sinais, aos sujeitos surdos e às relações inclusivas.

COMUNICAÇÃO ACESSÍVEL

Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, o curso fornece aos participantes conhecimentos básicos para acesso ao vocabulário e à contextualização em Libras, melhorando a qualidade dos serviços oferecidos aos alunos. “O estado está capacitando os professores para interpretar, compreender e reproduzir a língua de sinais. Dessa forma, oportuniza o aprofundamento e a formulação de conhecimentos para uma comunicação acessível e eficiente”, salientou.

Segundo a gerente de Educação Especial da Seduc, Vera Lúcia de Lima, participam do curso professores que pertencem às 18 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs). “O primeiro curso de Libras aconteceu no ano passado. É a segunda vez que aplicamos a capacitação, principalmente porque novos professores iniciaram na rede de ensino e ainda não tinham essa formação básica, e agora estão tendo essa oportunidade. Ano que vem teremos o curso intermediário, e depois o módulo avançado. Nosso objetivo é a inclusão, para que os alunos sejam atendidos de forma igualitária, com a educação voltada a eles também”, explicou.

Conforme a titular da Seduc, Ana Lúcia Pacini, o objetivo é oferecer capacitação para os professores de Sala de Recursos Multifuncionais da rede estadual de ensino que fazem atendimento aos alunos surdos, na área de Libras. “A Gerência de Educação Especial da Seduc é a responsável pela coordenação da programação. São cinco dias de aprendizados teóricos e principalmente práticos. No hall de profissionais envolvidos, temos pedagogos especialistas em libras, professores mestres em letras e educação especial, e entre esses esses profissionais, temos dois ministrantes surdos”, destacou.

METODOLOGIA 

Exposição da sinalização referente ao conteúdo da aula

Estão sendo promovidas vivências do estudo da Libras, através de diferentes dinâmicas que priorizam as práticas de conversação. A sala de aula é disposta em círculo para facilitar a metodologia e dinâmica da aula. As aulas teóricas são voltadas ao estudo conceitual, à apresentação de vídeos legendados na língua portuguesa, e o aprofundamento do tema através de leituras indicadas.

Já as aulas práticas, são destinadas à exposição da sinalização referente ao conteúdo da aula, com posterior treinamento prático pelos cursistas, através de diferentes dinâmicas de conversação em duplas e/ou pequenos grupos. Para melhor aproveitamento dos conteúdos abordados, os cursistas estão organizados em duas turmas, sendo:

  • Turma A – 60 professores da CRE de Porto Velho
  • Turma B – 40 professores das demais CREs

PALESTRANTES 

  • Professor de Libras da Seduc, pedagogo e especialista em Língua Brasileira de Sinais, Jadilson Serafim;
  • Professor de Libras da Seduc e de instituição de ensino superior, pedagogo, especialista em Língua Brasileira de Sinais, Didática do Ensino Superior e mestre em Letras, Odirlei Pegoraro
  • Técnica responsável pela área de deficiência auditiva da Gees/Seduc, pedagoga, psicopedagoga, especialista em Libras, Arcélia de Araújo
  • Intérprete/tradutora de Libras do Programa de Mediação Tecnológica da Seduc, professora de Libras da Secretaria Municipal de Educação (Semed), licenciada em Letras e especialista em Língua Brasileira de Sinais e Educação Especial, Aldelina Rabello
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias