URGENTE: Nelson Teich pede para sair do Ministério da Saúde

Nesta sexta-feira, 15 de maio, Nelson Teich pediu exoneração do Ministério da Saúde, conforme informado no comunicado da pasta à imprensa.

A decisão do agora ex-ministro vem em menos de um mês após ele aceitar o cargo, no lugar de Luiz Henrique Mandetta, demitido pelo presidente em 16 de abril. Agora, em meio à pandemia do coronavírus, governo soma duas mudanças na pasta.

Nos últimos dias, Bolsonaro e Teich tiveram alguns desentendimentos sobre o uso da cloroquina no tratamento do coronavírus. Além disso, outros temas em discordância foram:

  • Bolsonaro quer permitir a aplicação do da cloroquina desde o início do tratamento.
  • o decreto de Bolsonaro publicado que ampliou as atividades essenciais no período da pandemia e incluiu salões de beleza, barbearia e academias. O presidente quer uma flexibilização mais imediata e mais ampla.

Nelson Teich foi convocado para uma reunião no Palácio do Planalto na manhã desta sexta, 15. Na oportunidade, ele esteve com Bolsonaro e depois voltou para o prédio do Ministério da Saúde. Logo após isso, a demissão foi anunciada.

Bolsonaro e Teich

Bolsonaro foi questionado pelos jornalistas, na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada, sobre a posição do seu Ministro da Saúde. O chefe do executivo fez questão de deixar claro que as indicações políticas são deles.

“Olha só, todos os ministros, eu já sei qual é a pergunta, têm que estar afinados comigo. Todos os ministros são indicações políticas minhas e quando eu converso com os ministros eu quero eficácia na ponta. Nesse caso, não é gostar ou não do ministro Teich, é o que está acontecendo”, Afirmou.

Desde o inicio da disseminação do vírus no país, Bolsonaro citava a Cloroquina como uma alternativa de combate à doença. O remédio, normalmente, é usado para o tratamento da malária. Entretanto, ainda não há evidências que provem a eficácia do remédio.