Take a fresh look at your lifestyle.

Prefeitura de Porto Velho divulga programação da festa dos 97 anos de criação do município

O município de Porto Velho completa 97 anos de criação no próximo domingo, 02 de outubro. Para comemorar a data a prefeitura montou uma programação de aniversário com atividades de esportes, lazer, cultura, recreativas, artísticas e inaugurações. Os festejos iniciam às 8h e encerram às 22h.

A programação será aberta com a “Mini Maratona Cidade de Porto Velho” que este ano chega a sua terceira edição. A largada será às 8h, na avenida Dom Pedro II, em frente ao Gabinete do Prefeito. Às 08h30, no Socialista, o prefeito Roberto Sobrinho fará a entrega das escrituras dos terrenos aos moradores do bairro. A solenidade será no ginásio da Associação São Tiago Maior, na rua Mané Garrincha.

Às 10h, na zona Leste, o prefeito Roberto Sobrinho inaugura a pavimentação das ruas dos conjuntos Samaúma e Acapú, no bairro Cuniã. No local haverá ainda uma atividade de Lazer, na rua Massagana, entre as avenidas  07 de Setembro e Amazonas. Às 13h, a inauguração será no bairro Nacional, na rua Madrizeira com a travessa Israel.

A partir das 10h, terá início a programação artístico-cultural. Das 10h às 18h, serão realizadas as atividades do projeto “Parque das Artes” com oficinas de dança, artes plásticas, exposição de fotos, exibição de documentários, Tenda da Juventude e show de bois-bumbás no anfiteatro do Complexo Turístico da Estrada de Ferro Madeira Mamoré.

Das 17h às 19h, na praça Aluísio Ferreira, serão realizados os pré-shows de música instrumental. Das 19h às 22h, na Farquar, com a 07 de Setembro, haverá a apresentação do projeto  “Parque da Música com a apresentação de várias bandas e show pirotécnico. “Essa é uma data muito importante, por se tratar da data de criação do município. E a prefeitura não poderia deixar passar em branco esse momento histórico para todos nós, que é o aniversário de Porto Velho. Por isso montamos uma programação para o dia todo onde a população poderá participar da festa”, disse o diretor da Fundação Cultural Iaripuna, Altair dos Santos Lopes, o “Tatá”.

História

O município de Porto Velho foi criado em 2 de outubro de 1914, por lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Lei nº 757), sancionada pelo governador Jonathas de Freitas Pedroza aproveitando a existência de duas povoações vizinhas, formadas por remanescentes da construção da estrada de ferro Madeira-Mamoré, iniciada em 1872 e concluída em 1912, onde havia sido implantada uma infra-estrutura básica de saneamento.

Dois meses depois, em 24 de dezembro, o governador Jonathas Pedroza, nomeou o major Fernando Guapindaia, como Superintendente do Município de Porto Velho, cargo equivalente hoje ao de prefeito, mas o município só seria instalado oficialmente no dia 24 de Janeiro de 1915. Com a criação do Território Federal do Guaporé, pelo presidente Getúlio Vargas, em 1943, Porto Velho foi escolhido para ser a capital do hoje Estado de Rondônia.

O primeiro Conselho Municipal (Câmara) foi constituído pelos intendentes (vereadores), José Jorge Braga Vieira, Luzitano Barreto, Antônio Sampaio, Manuel Félix de Campos e José Z. Camargo e pelos suplentes: José de Pontes, Achiles Reis, Horácio Bilhar, Alderico Castilho e Alfredo Clímaco de Carvalho.

A presidência do conselho ficou com o superintendente, major Guapindaia, e a primeira eleição municipal ocorreria um ano depois, no dia 01 de dezembro de 1916. O médico Joaquim Augusto Tanajura, foi eleito o primeiro prefeito do município concorrendo pelo Partido Republicano Conservador (PRC).

Nascida a partir da construção da estrada de ferro Madeira-Mamoré, construída para escoar a produção de borracha da região, Porto Velho, estabeleceu uma relação de dependência com a ferrovia por cerca de 60 anos. Enquanto a borracha apresentou valor comercial houve crescimento e progresso, seguido de longos anos de estagnação econômica, com a crise da borracha no mercado internacional.

Em 1960, o presidente Juscelino Kubitschek decidiu construir a BR-29 (atual BR-364) ligando Cuiabá (MT) a Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC), abrindo o oeste brasileiro e interligando-o ao resto do país. Por mais de 20 anos, a estrada não recebeu asfaltamento, o que dificultava o escoamento da produção agropecuária.

No final da década de 1970, incentivado pelo governo militar, intensificou-se a migração em busca de novas fronteiras. Rondônia, e, em particular, Porto Velho, passam a receber grande contingentes de imigrantes vindos do sul do país, que chegavam em caminhões na busca do prometido “Eldorado”. Com o asfaltamento da BR-364, entre 1983/1984, a cidade passou a vivenciar um novo momento rompendo com o isolamento do passado.

Por Joel Elias
Fotos: Frank Néry e http://www.bbc.co.uk

Comentários
Carregando...