Ji-Paraná

Cinco vereadores mudam de partido na CMJP

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Cinco dos 17 vereadores da Câmara Municipal de Ji-Paraná mudaram de legenda aproveitando a janela partidária (JP). A JP vale para os candidatos às eleições deste ano que exercem hoje mandatos de deputados ou vereadores. Eles podem trocar de siglas sem qualquer prejuízo no cargo.

“Gostaria de agradecer ao PSC (Partido Social Cristão) por ter me recebido e pelos quatro anos de aprendizagem política no partido. A mudança foi para buscar mais representação na Assembleia [Legislativa de Rondônia] e Câmara Federal”, reconheceu o vereador Lorenil Gomes, 1º vice-presidente da CMJP, que se filiou ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro).

Segundo ele, a decisão ainda passou pela formação de uma nominata (relação de pré- candidatos) para a disputa da eleição deste ano.

A medida não afeta senadores nem autoridades que ocupam cargos no Executivo, que já são livres para trocar de partido. O Congresso Nacional promulgou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 182/2007 que abre espaço para que os candidatos às eleições de 2016, que exercem mandatos, mudem de legenda.

O vereador Affonso Cândido deixou o PSDC (Partido Social Democrata Cristão) e se filiou ao DEM (Democratas). “Não foi uma decisão de ordem partidária e, sim, política. Minha entrada no Democratas foi para continuar mantendo um projeto para Ji-Paraná, que agora também tem o deputado federal Marcos Rogério (antes no PDT e agora no DEM)”.

A JP vale para os candidatos às eleições que exercem mandatos de deputados ou vereadores. Os políticos ficaram autorizados a trocar de legenda em um prazo de até 30 dias sem o risco de cair na infidelidade partidária e perder os mandatos. Com a promulgação da PEC, a janela ficou aberta de 18 de fevereiro a 18 de março.

Mais autonomia política na executiva municipal foi um dos motivos que fizeram o vereador Anderson Exceller a se transferir do PSD (Partido Social Democrático) para o SD (Solidariedade), e assumir a secretária-geral do partido em Rondônia. “Acompanhei a decisão do ex-deputado federal Moreira Mendes e, hoje, estamos formando um grupo compromissado com os pré-candidatos para as eleições de 2016”.

“Por vezes, não me senti pertencente ao PT (Partido dos Trabalhadores) e é essa sensação que mais contribuiu na minha tomada de decisão”, escreveu a vereadora Márcia Regina à direção do partido, que durante a janela partidária se filiou ao PSB (Partido Socialista Brasileiro). “E onde eu estiver, reafirmo meu compromisso com as práticas da Justiça.

O vereador Junior do Postinho trocou o DEM pelo PSD. Segundo ele, a mudança não afeta sua forma de atuação política. “Os princípios democráticos e de respeito ao eleitor permanecem comigo”.

Antes, a resolução do Tribunal Superior Eleitoral, que tratava de fidelidade partidária, permitia que os políticos mudassem sem perder o mandato apenas em situações consideradas como “justa causa”, entre elas a criação de um novo partido.

Texto: Jairo Ardull

Foto: Marcos Gomes

Publicidade
Publicidade

Enquete

Qual a sua opinião sobre o porte de armas de fogo?

Ver resultados

Loading ... Loading ...

Populares do mês

Publicidade

Fale com o Rondônia digital

para rondodigital@gmail.com