Governo recebe da Assembleia Legislativa proposta para contratação de leitos de UTI do Hospital de Amor

Sessenta e um leitos hospitalares, sendo 49 clínicos e 12 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), poderão ser alugados por um período de 5 meses junto ao Hospital de Amor Amazônia visando reforçar o atendimento ao enfrentamento do coronavírus em Porto Velho. A previsão é de que o governo do Estado possa administrar o convênio que já tem passos adiantados com a unidade hospitalar, cujo recurso será todo repassado pela Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia que fez o anúncio de um pacote de medidas onde serão investimentos em torno de R$ 15 milhões, resultantes da economia do orçamento próprio do Legislativo Estadual.

A proposta para contratação de unidade hospitalar foi entregue ao governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, no final da tarde de quinta-feira (14), no Palácio Rio Madeira, com a presença dos deputados Chiquinho da Emater, Dr. Neidson, Ezequiel Neiva, Jair Montes e Luizinho Goebel. O convênio será analisado pelo governo e já foi antecipado pelos deputados que não há impedimento.

Pela proposta, o hospital disponibilizará profissionais por conta, todos os insumos, todos os equipamentos, com o aluguel de R$ 2 milhões por mês, durante o período estabelecido, para atender aos pacientes com coronavírus.

As medidas que serão adotadas pela Assembleia Legislativa foram discutidas ainda na manhã de quinta-feira durante videoconferência em que o presidente da Casa de Leis, deputado Laerte Gomes, chegou a anunciar a utilização de recursos economizados do orçamento próprio, em pouco mais de um ano de sua gestão.

Outras medidas incluídas no valor total de R$ 15 milhões também foram anunciadas pelos parlamentares, mas que ficarão exclusivamente a cargo da Assembleia Legislativa, como a contratação de 13 ambulâncias equipadas com UTI móvel, para atender 12 municípios, e mais 30 mil cestas básicas serão compradas, sendo 10 mil distribuídas ao mês, durante três meses, para atender às famílias em situação de vulnerabilidade.

Na proposta entregue ao governador, consta o quantitativo de leitos clínicos, leitos de UTI assim como todos os serviços que serão oferecidos na contratação, com previsão inicial para um período de cinco meses. A proposta veio anexada a um ofício que destaca a reunião do presidente da Assembleia Legislativa juntamente com os demais deputados por meio de videoconferência quando foi deliberado que o Legislativo Estadual disponibilizará o recurso orçamentário-financeiro, proveniente do superávit do exercício de 2019, que poderá ser instrumentalizado por meio de decreto de abertura de crédito suplementar extraordinário para contratação do Hospital de Amor a ser efetivada pelo Estado de Rondônia.

Dessa forma, na proposta assinada pelo diretor Executivo do Hospital de Amor, Francisco das Chagas Jean Bessa Holanda Negreiros, há a manifestação do interesse em fornecer leitos hospitalares para atender aos pacientes no enfrentamento à Covid-19.

O governador Marcos Rocha enalteceu a iniciativa dos deputados estaduais no engajamento às ações que visam combater o coronavírus e, consequentemente, garantir mais condições de atendimento à população. Tal medida, conforme lembrado pelo governador e os parlamentares, vem no momento certo em que a Capital começa a sentir preocupação com a possibilidade de colapso na rede hospitalar de internação em Rondônia.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia