Take a fresh look at your lifestyle.

Governador Marcos Rocha deixa rodovias estaduais abandonadas

As ROs que ligam Ariquemes a Machadinho e Ariquemes a Buritis já estão um caos.

Motoristas já começam a gravar vídeos e postar em redes sociais, sobre a situação caótica em que se encontram várias rodovias estaduais em Rondônia. As reclamações vão além das rodovias asfaltadas. Pontes e bueiros em estradas, de chão, mas de responsabilidade do estado, já se multiplicam pelo estado. Os deputados estaduais já são cobrados por toda parte.

O deputado Adelino Follador (DEM) disse que na semana passada que foi cobrado por um grupo de professores do distrito de Joelândia, sobre um bueiro na RO-144 que está dificultando o acesso ao distrito, e que no domingo entrou em contato com o diretor geral do DER, Erasmo Meireles, que garantiu fazer um paliativo urgente. 

Adelino disse ainda que as pontes e bueiros dessa região são de responsabilidade das usinas hidrelétricas que operam na localidade, e que o Estado deve cobrar da empresa responsável que faça uma obra definitiva no local. 

Na manhã desta segunda-feira (16), o deputado Adelino esteve na 2ª RR/DER em Ariquemes, para reforçar o pedido e levantar informações sobre outras obras que estão atrasadas e o posicionamento do órgão quanto às execuções. 

Sobre a RO-257, que liga Ariquemes a Machadinho do Oeste, a informação é que a equipe que está trabalhando na RO-460, Buritis, está finalizando o trabalho, faltando apenas 1.800 metros, para em seguida dar início ao tapa-buracos na RO-257, que se encontra em péssimo estado. 

O parlamentar também cobrou ações nas outras rodovias de responsabilidade do DER no Vale do Jamari, que “estão quase todas em condições intrafegáveis, já estamos no período das chuvas e o trabalho que era pra ter sido feito no período de estiagem não foi feito, agora se torna mais difícil a execução destas obras, porém, não pode deixar de ser feito, esperamos que o DER consiga atender toda demanda, pois os moradores já perderam a paciência em esperar, com toda razão, pois é só promessas e pouco trabalho”.

Comentários
Carregando...