Opinião e Comportamento | Feminicídio: até quando? 

Estima-se que no Brasil, cerca de seis mulheres morrem a cada hora de acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU); o machismo não cabe mais em nossa sociedade!

Coluna: Opinião & Comportamento
Sociólogo ■
– Felipe de Jesus
Foto: Arquivo pessoal

Estamos em plena era moderna e cada vez mais ligados em tudo que acontece no mundo através dos celulares. No entanto, mesmo com tanto acesso à informação, nem tudo evoluiu, já que ainda somos espectadores de uma situação banal e assustadora: o feminicídio. Estima-se que no Brasil, cerca de seis mulheres morrem a cada hora em todo o mundo vítimas dessa situação de acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU) e os casos se repetem por ainda existir relacionamentos abusivos e possessivos.

De um lado, homens que acham que são proprietários de suas esposas ou namoradas, já do outro lado, mulheres que acabam se calando por medo! Mas também pela falta de apoio de amigos e familiares e por acreditarem que os parceiros vão mudar de atitude e como da água para vinho, serão pessoas melhores.

Mas, até quando elas ainda serão reféns desses relacionamentos abusivos e desmedidos que vemos instantaneamente nas notícias? Vale lembrar, que com a Economia instável que vivemos no Brasil (há cerca de cinco anos) além das responsabilidades de casa (criação dos filhos e demais alfazeres), cerca de 70% das mulheres estão á frente dos pagamentos das contas de casa, que antes, apenas os homens faziam. Ou seja, carregam consigo responsabilidades pesadas que tomam quase que 24 horas de seu tempo hábil. Por isso, carecem de respeito, admiração e liberdade de seus parceiros!

Mas, merecem o respeito também por dois quesitos importantíssimos e que não podem ser deixados de lado. Primeiro, por serem capazes de contornarem qualquer situação e de trazerem paz para a casa, segundo, por estarem em um patamar bem mais alto de compreensão das coisas e da vida!  A era machista já acabou e só existe na cabeça de mentes retrógradas e totalmente atrasadas. Para viver bem, é preciso que os homens deixem qualquer tipo de preconceito para trás, elevando o respeito, o carinho e a parceria. Mulheres são a base de uma família, de um relacionamento e não escravas!

União sempre |

É preciso nos unirmos para acabar com o feminicidio, ou seja, com essa situação inaceitável que tira a vida de tantas mulheres no Brasil. A sociedade evoluiu, mas ainda precisa evoluir mais para acabar com as mazelas que estragam a imagem, principalmente dos homens em nossa sociedade. A moral e a dignidade que tantos homens procuram, não estão apenas nas vitórias financeiras que eles tanto almejam, mas na boa marca que eles criam de si mesmos, a partir do momento que sabem valorizar e respeitar, quem de fato está ao lado deles em qualquer situação: as mulheres.

Colunista – Sociólogo registrado no SINDS/MG