Presidente vê seus aliados patinando. A onda Bolsonaro acabou?

Bolsonaro não disputou, mas perdeu muito nestas eleições. Os candidatos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não viram a ajuda política reverter em votos nas eleições deste domingo (15).

O apoio de Bolsonaro foi por meio de lives em redes sociais, em especial na reta final da campanha.

Não disputou, porém saiu perdendo nas eleições de 2020

Além dos vereadores, Bolsonaro apoiou 13 candidatos para executivo municipal e pelo menos 9 não de elegeram. Ele também deu apoio à coronel Fernanda (Patriotas), candidata ao Senado por MT (o estado teve eleição suplementar para a vaga aberta após a cassação de Selma Arruda, no ano passado). Ela não se elegeu.

Entre os não eleitos, está a Wal do Açaí (Republicanos), candidata a vereadora por Angra dos Reis (RJ). Em 2018, ela foi apontada como funcionária fantasma ligada ao gabinete de Bolsonaro quando ele era deputado no Rio de Janeiro. Wal disputou a eleição como ‘Wal Bolsonaro’, mas recebeu apenas 266 votos.

Entre os eleitos, está Carlos Bolsonaro (Republicanos), que conquistou uma vaga na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro com 71 mil votos. A votação recorde, esperada para ele este ano, não se confirmou. O candidato mais votado em todo o país foi Eduardo Suplicy (PT), com 167 mil votos.